Notícias da diocese › 02/04/2019

Semana do Dízimo é realizada na Diocese de Osório

A Diocese de Osório realiza entre os dias 02 e 14 de abril a Semana do Dízimo com o tema “Dízimo é ‘devolver a Deus o que é de Deus’ (Mt. 22,21).

Em entrevista na Rádio Maristela, o referencial diocesano da Pastoral do Dízimo, Pe. Nilso Ricardo Foresti Zanella, pároco da Paróquia São Cristóvão – Caraá, explica que o dízimo faz parte da nossa vida, da nossa fé e que, às vezes, não compreendemos direito a sua dimensão e não damos a devida importância. “A Semana do Dízimo objetiva levar mais informações sobre o que é o dízimo e a importância dele na vida de fé da nossa comunidade”, afirmou.

 

O que é dízimo?

Existem muitos conceitos sobre o dízimo. Mas, em linhas gerais, o dízimo significa literalmente, “décima parte”. No sentido mais amplo, o dízimo é uma doação livre e espontânea que o fiel leva até a Igreja a fim de contribuir para com a manutenção da mesma, mas não somente no sentido de manter a estrutura e despesas.

De acordo com Pe. Nilso, quando a pessoa compreende que participa de uma comunidade viva, ela passa a ser preocupar mais com ela. “É uma questão de fé. Não é questão de pagamento. É uma devolução”, acrescenta citando o documento 106 da CNBB – O dízimo na comunidade de fé, “o dízimo é uma contribuição sistemática e periódica dos fiéis por meio da qual, cada comunidade, assume responsavelmente sua sustentação e da Igreja, pressupondo pessoas evangelizadas e comprometidas.”.

 

O que a Bíblia diz sobre o dízimo?

A Bíblia nos traz também muitos outros conceitos sobre o dízimo. Vejamos:

Dízimo é a devolução a Deus de uma pequena parcela dos nossos bens em forma de ação de graças pelo muito que d’Ele recebemos.

“Todos os dízimos da Terra são propriedades do Senhor… São coisas consagradas ao Senhor.” (Levítico 27, 30).

Dízimo é uma experiência de Deus. É o próprio Senhor que convida para esta experiência:

“Tragam o dízimo completamente para o tesouro do Templo… Façam a experiência comigo, diz o Senhor… Vocês hão de ver se não abro os reservatórios do céu, se não derramo minha bênção de fartura.” (Ml 3,10).

 

Quanto deve ser o dízimo?

Segundo Pe. Nilso, a resposta para esta pergunta deve ser dada por cada um. É a própria pessoa que deve refletir o quanto Deus é bom para ela. Com base nessa reflexão, a pessoa “separará” parte de seus bens (de sua renda) e oferecerá a Ele, na Igreja, como forma de agradecê-lo.

 

Qual é a finalidade do dízimo?

Os recursos, proveniente dos dízimos, são aplicados em três finalidades:

Finalidade Religiosa: São todos os gastos que estão ligados com a manutenção da Igreja e de suas dependências: materiais de culto, ornamentação, comunicação, limpeza, etc.;

Finalidade Missionária: São os gastos com as atividades missionárias (cursos, encontros, reuniões, pastoral, catequese…) e, com a formação dos seminaristas;

Finalidade Social: São os gastos com caridade (assistência aos necessitados) e com a promoção humana (iniciativas que proporcionam às pessoas prover sua própria renda).

Estas são informações valiosas para você que ainda não é dizimista, mas, que já aspira ser há muito tempo. Nesta ocasião especial da Semana do Dízimo procure o pároco ou algum agente da Pastoral do Dízimo da sua paróquia e partilhe com ele o desejo de tornar-se dizimista.

Pe. Nilso reforça a partir do material gráfico ilustrado com um coração em partilha, que serão distribuídos aos fiéis durante a Semana do Dízimo nas paróquia de toda a Diocese, que o “dízimo é um gesto de quem está ajudando de coração, não se está pagando uma conta como a de água ou telefone, até porque o dízimo não é simplesmente sustentação da igreja, o dízimo é um ato de fé, então pela fé que eu tenho, pela confiança, pela bondade, eu reservo a quantia para devolver a Deus”, esclarece.

 

Acompanhe a entrevista na Rádio Maristela sobre a Semana do Dízimo no vídeo abaixo:

 

 

Veja abaixo a programação da Semana do Dízimo e participe na sua paróquia:

 

2 de abril, terça-feira, às 19h30min

Missa de abertura da Semana do dízimo na Catedral Nossa Senhora da Conceição, em Osório;

 

4 de abril, quinta-feira, às 19h30min

Missa de abertura da Semana do dízimo na igreja São José, em Três Cachoeiras

 

Programação nas paróquias:

 

– Xangri-Lá – Paróquia São Pedro

6 de abril, sábado, Mutirão de Visitação, na comunidade de Atlântida Sul;

11 de abril, quinta-feira, às 20h, Formação Paroquial sobre o dízimo na comunidade da Figueirinha, com aprofundamento do “Documento 106 da CNBB – O dízimo na comunidade de fé”, com assessoria do referencial diocesano para a Pastoral do Dízimo, Pe. Nilso Ricardo Foresti Zanella;

 

– Maquiné – Paróquia Santo André Avelino

6 de abril, sábado, às 18h, Celebração do Dízimo na comunidade do Centro;

 

– Torres, Paróquia São Domingos

6 e 7 de abril, sábado e domingo, em todas as comunidades da Paróquia ocorrerão missas com liturgia própria e simbologia tratando sobre o tema e entrega dos folders da Pastoral do Dízimo;

 

– Dom Pedro de Alcântara – Paróquia Nossa Senhora do Amparo

Distribuição dos folders da Pastoral do Dízimo aos fiéis e presença dos missionários do dízimo na Celebração de abertura da Semana;

 

– Santo Antônio da Patrulha – Paróquia Santo Antônio (Cidade Alta)

Durante o mês de abril nas celebrações já programadas haverá motivação e conscientização sobre o dízimo;

Os agentes da Pastoral do Dízimo estarão durante o mês de abril articulando o dízimo nas 27 comunidades da Paróquia;

17 e 18 de maio, sexta e sábado, haverá formação com o missionário do dízimo, Ênio Filipin, motivando as lideranças paroquiais.

 

 

*As demais paróquias da Diocese de Osório realizarão missas que destacarão o significado do dízimo e distribuirão o folders com orientações aos fiéis.

 

>> Saiba mais sobre o dízimo e como você pode se tornar um dizimista em sua paróquia fazendo contato na secretaria paroquial ou conversando diretamente com o seu pároco ou agentes da Pastoral do Dízimo.

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.