Artigos › 10/04/2019

Coleta da Campanha da Fraternidade acontece neste domingo

Assumida pelas Igrejas Particulares da Igreja Católica no Brasil, a Campanha da Fraternidade tornou-se expressão de comunhão, conversão e partilha. Comunhão na busca de construir uma verdadeira fraternidade; conversão na tentativa de deixar-se transformar pela vida fecundada pelo Evangelho; partilha como visibilização do Reino de Deus que recorda a ação da fé, o esforço do amor, a constância na esperança em Cristo Jesus (Cf. 1Ts 1,3).

Dentro da Campanha se propõem um gesto concreto com a Coleta da Solidariedade, que ocorre no próximo domingo de Ramos, 14 de abril, em todas as paróquias e comunidades.

 

GESTO CONCRETO

A Coleta da Solidariedade como gesto concreto é a forma com a qual os fiéis demonstram seu comprometimento com a evangelização e a promoção da dignidade dos pobres e oprimidos.

 

PARA ONDE VAI O DINHEIRO?

Fundo Nacional de Solidariedade ou Fundos Diocesanos de Solidariedade:

60% dos recursos são utilizados para dar apoio a projetos sociais da própria diocese. Com esses 60% a Cáritas Diocesana ajuda a nossa diocese a administrar esse fundo, apoiando e criando projetos em toda nossa diocese.

40% da verba arrecadada na coleta da solidariedade vai para o Fundo Nacional de Solidariedade. O dinheiro é utilizado para o fortalecimento da solidariedade entre as diferentes regiões do país.

De acordo com o secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, dom Leonardo Steiner, “o Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) é um gesto de conversão, de solidariedade do tempo quaresmal. Na Quaresma nós sempre refletimos sobre a realidade que desejamos mudar ou que necessita de conversão. Fruto dessa conversão é a Coleta da Campanha da Fraternidade. O FNS é vital para a nossa igreja, porque é uma ação em favor dos nossos irmãos.”.

 

GESTÃO DOS RECURSOS

Todo ano, o Departamento Social da CNBB publica um edital específico, com critérios, para seleção dos projetos sociais. São priorizados aqueles que estejam em sintonia com os objetivos gerais e específicos da Campanha da Fraternidade vigente no ano.

Somente entidades sociais sem fins lucrativos que estejam com a situação fiscal regular podem enviar projetos. Além disso, o Fundo Nacional de Solidariedade apoia iniciativas que observem um dos três eixos:

Formação e Capacitação, que é destinado a pessoas e/ou grupos (formais e informais) para o diálogo e cooperação, em processos que sirvam à vida e à proteção da vida;

Mobilização para Conquistas e Efetivação de Direitos, que são criações de ações que proporcionem a superação das desigualdades sociais e o fortalecimento de estruturas solidárias;

Superação de Vulnerabilidade Econômica e Geração de Renda, que diz respeito a projetos que busquem por meio de sua execução capacitar pessoas estimulando a geração de renda de forma cooperada ou individualmente.
Em relação à abrangência, cada um dos três eixos possui valores máximos determinados no edital.

 

>> Participe das celebrações no Domingo de Ramos e faça seu gesto concreto da Campanha da Fraternidade com a Coleta da Solidariedade!

 

 

Fonte: CNBB

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.