A Voz do Bispo › 11/01/2018

Vinde e vede

 

Por dom Jaime Pedro Kohl, bispo da Diocese de Osório

Toda pessoa humana num determinado momento da vida, quando toma consciência do seu existir, o que varia muito de pessoa para pessoa, se pergunta: o que faço neste mundo? O que Deus quer de mim chamando-me à vida?

Por mais estranhas e misteriosas as ocasiões que possibilitaram o nosso nascimento, o importante é que fomos gerados, existimos e cabe a cada um encontrar o seu espaço, decidir como quer viver e como passar por este mundo, nesse breve tempo que nos é dado, para escrever nossa história.

Toda pessoa vive em busca de um sentido para a sua vida. A primeira responsabilidade do jovem cristão é descobrir a sua vocação. Deveria ser essa a dar sentido à existência de qualquer pessoa.

O chamado dos primeiros discípulos da liturgia, deste final de semana, pode ajudar-nos na reflexão: Vendo Jesus passar, João Batista diz a dois de seus discípulos: ‘eis o Cordeiro de Deus!’ Os dois discípulos se puseram a segui-lo. Vendo que os seguia, Jesus perguntou: ‘o que estão procurando?’ Eles disseram: ‘onde moras?’ Jesus respondeu: ‘vinde ver’. Foram, viram onde morava, permaneceram com ele naquele dia. Era por volta das quatro horas da tarde.

João Batista, o maior dos profetas, ajuda os discípulos a dar-se conta da presença de Jesus, o Cordeiro de Deus. Abrem-se os olhos e o coração deles e vão verificar a realidade. Encontraram-se com Ele e descobriram Seu mistério e nunca mais O deixaram. O encontro foi tão marcante que não esqueceram o detalhe do horário: “era por volta das quatro horas da tarde”.

Essa dinâmica vocacional do “Vinde e vede” é a melhor metodologia vocacional. Os jovens, mesmo que não pareça, estão inquietos, buscando descobrir sua vocação e missão. Não poucos sofrem com isso. Só ver a dificuldade de se definirem com relação aos estudos ou profissão. Vão adiando sempre mais suas decisões, até mesmo o momento de assumir as responsabilidades fundamentais.

Talvez, antes de definir qual profissão, deveriam pensar melhor qual projeto de vida. Será que a família, a escola e a catequese cristã ajudam, quanto deveriam, nesse sentido?

O testemunho de quem já fez o caminho pode ajudar. André foi dizer a seu irmão: “Encontramos o Messias”. E o conduziu a Jesus que, olhando-o nos olhos, lhe mostrou o caminho. E que caminho!

Sim, o testemunho do cristão é fundamental para que outros possam trilhar o mesmo caminho. A resposta é sempre pessoal. Ninguém pode decidir pelo outro. O chamado é de Deus. A decisão é tua.

 

Para refletir:

1. Qual foi o momento em que tomei consciência de existir e me perguntei sobre qual projeto Deus para a minha vida?

2. O que me proponho assumir como ideal de vida no sentido humano e cristão?

Sugestão de leitura:

3. Texto bíblico: Jo 1, 29-42

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.