A Voz do Bispo › 17/05/2019

Uma nova Paróquia

Neste domingo dia 19 de maio, às dez horas, com a celebração Eucarística na comunidade Nossa Senhora Aparecida, Mariluz (Imbé), vamos instalar a nova paróquia da diocese de Osório: Paróquia Bom Pastor. E daremos posse ao seu pároco: Pe. Celito Manganelli.

O que significa uma nova paróquia? O que é uma paróquia? Qual é a sua importância para a Igreja e para a sociedade?

A paróquia é o conjunto de comunidades de um determinado território, que tem eclesialmente sua organização própria, confiada a um sacerdote (pároco) que assume a responsabilidade de governar, ensinar e santificar os irmãos e irmãs residentes nos limites determinados no decreto de instituição.

É uma igreja com seus registros e arquivos, próprios de uma entidade jurídica, mas com uma vida e alma própria, porque nela habita o Senhor. Portanto, uma paróquia igual e diferente das demais. Igual porque faz parte da Igreja Católica da Diocese de Osório e diferente porque constituída de um território e população próprios, com sua cultura, crenças, costumes, devoções e carismas particulares.

O pároco não é dono e nem um simples administrador de empresa, mas o bom pastor, responsável por unir essa parcela do povo de Deus para seguir viva e fielmente o Divino Pastor, disposto a dar a vida pelas suas ovelhas,

Segundo Paulo VI, a paróquia é a presença de Cristo operante através do ministério dos seus sacerdotes. Nela é dispensada, de modo particular, a palavra de Deus, portanto é a casa do Evangelho, a casa da verdade, a escola de Nosso Senhor.

O pároco é encarregado de tornar família todo o povo que habita nesta região, é o elemento catalizador e unificador dos irmãos e irmãs que ali vivem. Embora os limites que possa ter – e sempre tem – cria-se um vínculo espiritual e humano entre o padre e os fiéis a ele confiados, uma recíproca pertença. Ali está a Igreja de Jesus com toda a sua riqueza de graça. Nela acontecem os encontros com Deus, a celebração dos Sacramentos e vivência do novo mandamento do amor: amai-vos uns aos outros como eu vos amei.

Afirmava Paulo VI: “Pelo simples fato de pertencer a uma igreja paroquial, eles (os fiéis) recebem desta fonte as graças para a vida. Não se trata de um divertimento, de um jogo acadêmico, não é coisa marginal ou facultativa. É o pão, é o alimento sobrenatural que é dado gratuitamente. Por isso a paróquia é a casa dos que creem, a casa da alma, da esperança, da avidez de encontrar-se e unir-se com Nosso Senhor Jesus Cristo”.

E conclui que a paróquia é feita de todos e para todos, não só pelo pároco, mas cada membro é parte, pedra viva desse templo do Senhor.

 

Para refletir:

– Qual o vinculo que cultivo com minha paróquia?

– Como vivo o sentido de pertença a ela? Como o manifesto?

– Me sinto paróquia? Como colaboro para que seja lugar de encontro com Deus e com os irmãos?

 

Textos bíblicos: At 14, 21-27; Jo 13, 31-35; Sl 144(145).

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.