A Voz do Bispo › 02/08/2019

Ser padre, hoje!

Agosto é o mês vocacional. A primeira semana é dedicada à vocação sacerdotal. Cada pessoa tem sua ideia de padre. Alguns exageram colocando-o numa condição de super-homem, exigindo dele santidade e perfeição pelo fato de lidar com o sagrado. Outros o desprezam, ignoram, detestam, talvez porque sua presença questiona.

Quem os conhece mais de perto sabe que são pessoas normais; vieram de uma família comum; tem limites, falhas, pecados, mas seu objetivo é sempre servir a Deus e aos irmãos, com o que são e têm, buscando o Reino de Deus junto com suas comunidades, na fidelidade ao estado de vida assumido.

Ser padre hoje não é fácil. Os desafios e tentações são muitos.  Não basta ser uma pessoa boa e querer, pois não é uma profissão que alguém escolhe independentemente das aptidões que possui. Ser padre é uma vocação, um chamado de Deus e necessita de um profundo discernimento sobre suas condições humanas, psicológicas e espirituais.

O padre é chamado gratuitamente por Deus através de mediações, as mais variadas possíveis. Na liberdade responde colocando-se totalmente à disposição da Igreja com sua missão no mundo: ser instrumento universal de salvação.

Se uma vez podia acontecer que o jovem optasse pela vida sacerdotal por questão de status e até mesmo financeira, hoje não mais. Socialmente, passou o tempo em que o padre falava e todos acatavam suas orientações. Ele, também, precisa conquistar seu espaço pelo testemunho de vida. Sua credibilidade não se dá pelo fato de ter sido ordenado, mas pela coerência de vida e testemunho.

Segundo o Evangelho deste domingo, a vida não consiste na abundância de bens materiais. E onde está o teu tesouro, aí estará também teu coração. Se isso vale para todo cristão, muito mais para o padre. Se o seu coração não estiver habitado por Deus e animado por uma verdadeira caridade pastoral não subsistirá, não será feliz e dificilmente será um bom padre.

Todos querem que o padre seja exemplo de fé profunda e animado por um grande zelo e amor apostólico na busca do bem e da salvação de todos. Ajudem-no a viver assim, pois sabem quanto bem pode fazer o padre numa comunidade e quanto essa pode ajudá-lo a viver na fidelidade a sua vocação e missão.

Queiram bem e sejam compreensivos com ele, como se fosse vosso pai. Rogai a Deus por ele e para que envie muitos outros operários para a colheita.

 

Para refletir:

– Como é minha relação com o padre da paróquia? O conheço pessoalmente? Converso com ele alguma vez?

– Quando preciso de algum esclarecimento ou discernimento busco sua orientação?

–  Como gostaria que ele fosse? Qual deveria ser o seu perfil? Rezo por ele?

 

Textos bíblicos: Ecl 1,2. 2,21-23; Lc 12, 13-21; Sl 89 (90).

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.