A Voz do Bispo › 02/07/2021

O poder das chaves e o poder da palavra

A liturgia católica, neste final de semana, nos apresenta duas belas figuras e testemunhas importantes da fé cristã: São Pedro e São Paulo. Pedro carrega como símbolo uma “chave” e, Paulo, uma “espada”.

Desde o primeiro momento Pedro assumiu o papel de responder pelo grupo. No Evangelho deste domingo, ele faz a sua profissão de fé: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo!” Sempre muito audaz, promete fidelidade, mas na hora “H” vacila como todos os outros. Não por isso o Senhor lhe tira a missão que lhe confiou. Após a ressurreição, Jesus aparecendo aos discípulos por três vezes pergunta a Pedro: “Tu me amas?” e por três vezes ele responde: “Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que te amo”. Então, Jesus por três vezes o confirma na sua missão: “Apascenta as minhas ovelhas”.

A chave que traz na mão simboliza esse poder/serviço confiado a ele na Igreja, ou seja, a missão de cuidar e de zelar pela sua unidade e para que se mantenha fiel a sua missão de evangelizar. Esse significado ficou claro quando dois dos discípulos pedem a Jesus de estar um a sua direita e outro a sua esquerda no seu Reino: “Entre vós não deve ser assim… quem quiser ser o grande, seja vosso servidor e quem quiser ser o primeiro, seja o servo de todos” (Mc 10, 41-44).

Quanto a Paulo, depois que Jesus se manifestou no caminho de Damasco, ninguém mais o segura. Tornou-se o grande evangelizador, o apóstolo das gentes. Fala a Palavra de Deus com tanta convicção e fé que penetra nos corações dos ouvintes como uma espada de dois gumes. Não por nada é representado carregando a espada, simbolizando a força do Evangelho.

O testemunho de Pedro e Paulo que deram a vida pelo Cristo e movidos pelo Espírito Santo souberam dar razão de sua esperança, que superaram muitas tribulações e sofrimentos até o martírio, possam ser para nós fonte de inspiração para a superação desse momento de sofrimento e dor da nossa história. Como eles, nós também, somos chamados a fazer a nossa parte, como discípulos e missionários de Jesus, onde quer que nos encontremos.

Com o jovem Saulo, também nós, possamos confessar: “Já não sou eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim!” E ainda: “Ai de mim se não evangelizar!”. Com o provado Pedro declarar: “Tu sabes tudo, Senhor; sabes que te amo!”

Alimentemos a esperança que quando lá chegarmos, o porteiro Pedro com alegria possa nos acolher e abrir-nos a porta da feliz eternidade e Paulo tirar as escamas de nossos olhos para vermos a glória dos Filhos de Deus.

 

Para refletir:

O que mais chama minha atenção da vida de Pedro e Paulo? O que responderia se alguém me perguntasse: “Quem é Cristo para você?” Minha vida cotidiana é marcada pela fé em Jesus Cristo? Como e onde se manifesta?

Textos bíblicos: At 12, 1-11; 2Tm 4,6-8.17-18; Mt 16, 13-19; Sl 33(34).

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.