A Voz do Bispo › 29/11/2018

“Ele vem morar conosco!”

Esse é o tema dos nossos Encontros de Advento motivando nossa preparação ao Santo Natal, vivenciando a Campanha da Evangelização no Regional Sul III: “Ele vem morar conosco!”.

Mensagem essa que mexe conosco, enche nosso coração de alegria por lembrar que o Senhor, o Deus da vida estabeleceu sua morada entre nós, veio e vem viver conosco e como nós, igual em tudo menos no pecado, mas como diz Paulo: “se fez pecado para dele nos libertar”. Na Linguagem de João: “O Verbo se fez carne e habitou entre nós”.

Assim a carne humana tornou-se lugar da manifestação de Deus. Ele desceu até nós e nos assumiu para que por Cristo possamos chegar a Deus, vivermos uma relação de amizade e comunhão única, dignificante e emancipatória. Deus inaugurou uma nova forma de diálogo com a humanidade.

Essa iniciativa de Deus manifesta ternura pelo ser humano. Nossa resposta natalina deverá se traduzir em acolhida, diálogo, cuidado e encontro.

Acolher: se ‘Natal é vida que nasce e Cristo que vem’, como cantamos nesse tempo, então o que nos cabe é acolher a Cristo em nossa vida, em nossa família e comunidade, quais presépios de Belém, na mais pura simplicidade e singeleza de coração. Como lemos no pórtico de Aparecida: “Acolher bem também é Evangelizar”.

Dialogar: a essência do Natal é diálogo, comunicação, decida e subida entre humano e divino. O mistério da encarnação começa com um diálogo entre o anjo Gabriel e a jovem de Nazaré que acaba na feliz resposta: “Eis aqui a serva do Senhor! Faça-se em mim segundo a tua palavra”. O cristão ou é pessoa de diálogo, capaz de dar e receber, ou não é ainda autenticamente cristão.

Cuidar: cuidar da vida é sempre um desfio que tem várias dimensões. O Advento nos ensina a cuidar uns dos outros. Aprendemos isso de José que, chamado por Deus a colaborar com seu plano de salvação, acolheu em sua casa Maria grávida de Jesus. Somos todos chamados a abrir nossa casa para a hospitalidade e cuidar com amor dos peregrinos que batem a nossa porta.

Encontrar: o sinal oferecido aos pastores: “Encontrarão um menino envolto em panos e deitado numa manjedoura”. Acreditaram na Palavra, se puseram a caminho com simplicidade de coração e tiveram a alegria de encontrar Jesus, o Messias prometido. Que possamos transformar nossas casas em verdadeiros presépios, lugares de encontro com os irmãos e com Deus.

Como não lembrar aqui a feliz síntese de Aparecida? “Conhecer Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa possa receber; tê-lo encontrado foi o que de melhor ocorreu em nossas vidas e torná-lo conhecido com nossas palavras e obras é nossa alegria”?

A realização desses quatro encontros em pequenos grupos, junto com pessoas e famílias próximas, é uma forma simples, mas muito concreta de renovar a experiência natalina do Deus que vem encontrar-se conosco e comunicar-nos a alegria da paz.

Esses quatro verbos podem ser uma ótima receita para nós cristãos do Litoral Norte: acolher a todos como irmãos, dialogar com cada um que passa pela nossa vida, cuidar dos que necessitam de nossa solidariedade e encontrar em cada rosto a presença daquele que vem colocar sua tenda entre nós: Jesus!

 

Para refletir:

1. Como desejo me preparar para celebrar bem o santo Natal?

2. A melhor forma e mais eficaz é fazê-lo com um grupo ou pequena comunidade. Já me organizei para isso? Com quem vou me encontrar?

3. Que tal nessa primeira semana me observar melhor sobre o meu jeito de acolher as pessoas? Estou sendo acolhedor?

 

Textos bíblicos: Jr 33,14-16; Lc 21,25-28.34-36; Ap 3,20-22; Sl 24(25).

 

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.