A Voz do Bispo › 20/12/2019

Alegria de poder contar com a presença de Deus

No quarto encontro somos convidados a refletir sobre o Natal com alegria de poder contar com a presença de Deus em nossa vida. Alegria pela sua proximidade e também pela certeza que podemos contar sempre com Ele.

O texto bíblico motivador desse encontro é Lc 2, 8-20, o anuncio dos anjos aos pastores. Os pastores eram pessoas simples que passavam a noite cuidando do rebanho. Deus se aproxima dos pequenos e simples. Eles foram iluminados por uma grande luz que os envolveu, tirando-lhes o medo e dando-lhes a boa notícia do nascimento de Jesus.

“Não tenham medo! Estamos aqui a fim de trazer uma boa notícia para vocês, e ela será de grande alegria para todo o povo!” dizem os anjos. Poderia ter anúncio mais consolador para os simples pastores?

E depois explica o motivo da alegria: “Hoje mesmo, na cidade de Davi, nasceu o Salvador de vocês – o Messias, o Senhor!” Essa é a causa da alegria para todo povo: a presença de Deus no presépio de Belém, no menino nascido na mais humilde habitação.

Deus vem ao nosso encontro para nos fazer participar da sua natureza: já não estamos sós e abandonados. Podemos contar sempre com a luz de Jesus que nos envolve em seu amor.

Não precisamos mais ter medo. A alegria que temos por estarmos em sintonia com nosso Deus, deve nos ajudar a superar todas as dificuldades e todo tipo de medo que ameaça a intimidade do ser humano.

Esta é a causa da nossa alegria: nasceu para nós o Salvador, que é Cristo, o Senhor! Como os pastores de Belém, também nós queremos encher os olhos de encanto pela vida e contemplar o Cristo no presépio, conservando essa luz que não se apaga em nosso coração.

O papa Francisco recentemente escreveu uma carta sobre o Presépio como Sinal Admirável, na qual explica o sentido de todos os particulares e quando fala do menino diz: “O coração do Presépio começa a palpitar, quando colocamos lá, no Natal, a figura do Menino Jesus. Assim Se nos apresenta Deus, num menino, para fazer-Se acolher nos nossos braços. Naquela fraqueza e fragilidade, esconde o seu poder que tudo cria e transforma. Parece impossível, mas é assim: em Jesus, Deus foi criança e, nesta condição, quis revelar a grandeza do seu amor, que se manifesta num sorriso e nas suas mãos estendidas para quem quer que seja”.

A vinda de Jesus ao mundo continua manifestando a bondade e a ternura de um Deus que se faz criança para fazer-nos filhos e filhas seus. Parece dizer-nos: venha para o abraço amigo, deixe-se contagiar pelo amor feito gente!

Para refletir:

1- Acredito mesmo que posso contar sempre com a presença de Deus na minha vida?

2- Como Ele se revela, hoje?

3- A quem vou comunicar a esperança e a alegria que desabrocham do presépio?

4- Com quem vou comemorar a boa notícia do Natal?

 

Textos bíblicos: Is 52, 7-10; Lc 2, 8-20; Sl 95(96).

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.