A Voz do Bispo › 18/10/2018

A Alegria de Evangelizar

A mensagem do Papa para o Dia Mundial das Missões, especialmente dirigindo-se aos jovens em função do Sínodo a eles dedicado, expressa uma perspectiva de esperança e convite a se lançar para a missão de forma alegre e ousada.

O Evangelho da Alegria, a Feliz Notícia deve ser levada aos homens e mulheres de hoje com uma disposição nova e de forma alegre e esperançosa. Com a doce e reconfortante alegria de evangelizar.

A Igreja, hoje, se autocompreende em estado permanente de missão. Não simplesmente tem uma missão, mas é missionária por natureza.

É impressionante como o papa Francisco insiste que alegria e missão devem andar juntas e que o encontro com Deus desperta para a missão: “Olhemos para Jesus! Sua entranhada compaixão o impelia fortemente a sair de si mesmo a fim de anunciar, mandar em missão, enviar a curar e libertar. Reconheçamos a nossa fragilidade, mas deixemos que Jesus a tome nas suas mãos e nos lance para a missão. Somos frágeis, mas portadores de um tesouro que nos faz grandes e pode tornar melhores e mais felizes aqueles que o recebem. A ousadia e a coragem apostólica faz parte da missão” (GE 131).

Algumas frases da mensagem que expressam essa alegria de evangelizar:

“Todo homem e toda mulher é uma missão e essa é a razão pela qual se vive na terra. Ser atraído e ser enviado são dois movimentos que o nosso coração, sobretudo quando se é jovem em idade, sente como forças interiores do amor que prometem futuro e impelem nossa existência para frente”.

“Queridos jovens, não tenhais medo de Cristo e de sua Igreja! Aí se encontra o tesouro que enche a vida de alegria”.

“Vós também jovens, pelo batismo sois membros vivos da Igreja e, juntos, temos a missão de levar o Evangelho a todos”.

“Essa transmissão da fé, coração da Igreja, realiza-se pelo ‘contágio’ do amor, em que a alegria e o entusiasmo expressam o descobrimento do sentido e da plenitude da vida. A propagação da fé por atração requer corações abertos, expandidos pelo amor”.

“Hoje em dia, queridos jovens, os últimos confins da terra são muito relativos e sempre facilmente ‘navegáveis’. A missão até os confins da terra exige entrega de si na vocação que nos foi dada por aquele que nos colocou nesta terra”.

“Ninguém é tão pobre que não possa dar o que tem e, ainda antes, doar-se. Muitas pessoas precisam de ti!”

O próprio tema da Novena Missionária que estamos fazendo neste mês de outubro: “Enviados para testemunhar o Evangelho da paz” segue no mesmo espírito. Somente o testemunho de vida alegre e coerente tem poder de contagiar e fazer crescer.

Entremos neste espírito, vivendo esse tempo novo, de muitos desafios, mas carregado de apelos missionários.

 

Para Refletir:

1. Tenho parado para pensar sobre a minha missão no mundo? Chamando-me para a vida, o que Deus espera de mim?

2. Sou batizado, sou cristão e sou feliz… sinto-me assim? Onde e como sinto-me alegre e feliz?

3. Como colaboro com a evangelização das pessoas? O que mais posso fazer para semear a alegria que brota do encontro com Jesus?

 

Textos Bíblicos:  Hebr 4, 14-16; Mc 10, 35-45; Lc 9, 23-25; Sl 32 (33).

 

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.