Notícias da diocese › 10/05/2018

Diocese de Osório reúne a imprensa do Litoral Norte gaúcho na ocasião do Dia Mundial das Comunicações Sociais

No próximo domingo, dia 13 de maio, a Igreja Católica em todo o mundo celebra o 52º Dia Mundial das Comunicações Sociais. Para 2018, a mensagem do Papa Francisco traz como tema “Fake news e jornalismo de paz” baseado na passagem do Evangelho de João (Jo 8, 32) – “A verdade vos tornará livres”.

O Dia Mundial das Comunicações Sociais foi instituído através do Decreto Inter Mirífica, no ano de 1966, durante o Concílio Vaticano II e traz todos os anos o pensamento do Papa sobre determinado tema aos comunicadores católicos e não católicos de todo o mundo. É sempre uma tentativa de contribuir na reflexão de assuntos atuais e que dizem respeito à comunicação.

Na Diocese de Osório, que compreende as 22 paróquias entre Palmares do Sul e Torres, a data será celebrada por meio da oração que o próprio Papa Francisco adaptou a partir da Oração de São Francisco, a qual será distribuída e rezada durante as missas do próximo domingo.

Foto: Camila Brozowski

Também, acolhendo a sugestão da Comissão para a Pastoral da Comunicação do Regional Sul 3 da CNBB, a Diocese, por meio do Conselho Diocesano da Pascom, organizou três “Encontros com a Imprensa”, em lugares diferentes, para apresentar e abrir uma conversa sobre a mensagem do papa Francisco para o 52º Dia Mundial das Comunicações Sociais, tendo como preocupação principal a questão das “falsas notícias”.

De acordo com o bispo dom Jaime Pedro, foi muito boa resposta e adesão da maioria dos vários protagonistas dos meios de comunicação presentes no território diocesano, comunicadores e jornalistas de rádios comerciais, comunitárias e web, jornais impressos e digitais, canal de televisão, assessores de imprensa e agentes da Pascom. Todos os participantes avaliaram como positiva a iniciativa e sugerindo que se possa repetir outras vezes.

Sobre o tema, dom Jaime Pedro afirma que “a preocupação do Papa com as Fake News é preocupação dos profissionais e responsáveis dos Meios de Comunicação, especialmente para o Brasil, nesse momento particular em que se aproximam as eleições, ocasião importante para os rumos a tomar para uma democracia sempre mais consistente e madura. Essa questão da verdade das propostas e honestidade das pessoas será determinante para a escolha de quem deverá governar nossa nação nos próximos anos.”.

 

O Encontro com a Imprensa

Os encontros entre imprensa e o Bispo aconteceram na última terça-feira, 8 de maio, às 8h30min, em Torres e, às 18h30min, em Xangri-Lá e, no dia 9 de maio, aconteceu, às 18h30min, em Osório. Os Encontros foram constituídos de três partes. A primeira, após breve acolhida e apresentação dos participantes, a assessora de comunicação da Diocese, Melissa Maciel, apresentou como a comunicação da Diocese está estruturada na produção de conteúdo, no atendimento à imprensa e na atuação da Pastoral da Comunicação.

Logo após, o bispo diocesano apresentou a mensagem do Papa Francisco para a data especial, do qual destacamos da sua fala o objetivo  com a mensagem. “A mensagem deixa bem claro que a verdade e a paz brotam de relações livres entre as pessoas, no diálogo e na escuta recíproca. A formação se dá pela informação do verdadeiro, do bom e do belo. Daí a importância que as pessoas sejam formadas pela informação a saber discernir e compartilhar notícias verdadeiras que promovem a comunhão e a paz”, explica dom Jaime Pedro. Ao fim do Encontro o grupo participou de uma singela confraternização, espaço ainda de trocas e proximidade.

Cerca de 40 pessoas se fizeram presentes no três “Encontros com a Imprensa” e, alguns deles deixam suas impressões sobre a participação:

Foi ótimo poder conhecer mais sobre a Diocese, sobre a estrutura de comunicação e muito positiva também a integração dos profissionais, poder conhecer outros colegas que atuam na região e ver diferentes opiniões sobre o tema. Também foi muito bacana a discussão sobre este tema tão atual, conduzida pelo Bispo. A mensagem nos faz lembrar o quanto precisamos ser críticos como consumidores de informação e, por outro lado, alerta para a nossa responsabilidade como profissionais da comunicação. Somos produtores de conteúdo e nosso papel deve ser o de propagar somente a verdade. Somos instrumentos de promoção da paz.” Priscila Gamba – Diretora de comunicação da Prefeitura de Torres

 

Achei a iniciativa da Igreja Católica –  e, consequentemente, da diocese aqui da região – muito positiva. O assunto Fake News tem sido pauta de pensadores sobre esta nova era das redes sociais como uma mazela que tem atrapalhado a difusão da verdade.  Acho que deveria também ser dada uma maior importância da sociedade em geral para as notícias vindas de publicações tradicionais, com dono, endereço e CNPJ, como as nossas. Às vezes pessoas incautas, no afã de aparecer ou se sentir importantes acabam compartilhando notícias vindas de fontes não conhecidas. E as autoridades deveriam também fomentar e ajudar mais os meios de comunicação profissionais a serem os verdadeiros protagonistas de notícias. Repito que a confiança na Igreja Católica depositada de forma massiva pelas pessoas em geral dá uma importância maior na campanha contra as notícias falsas e a favor da difusão da comunicação da Paz. Parabéns.” Fausto Araújo Santos Junior – Diretor do Jornal A FOLHA

 

O tema abordado é extremamente relevante, principalmente pelo momento que vivenciamos na mídia hoje, onde todos têm voz. Atualmente, é necessário checarmos todas as fontes, principalmente pela quantidade de informação que recebemos diariamente. O bate-papo foi muito interessante e acho muito válido que seja feito mais vezes em diferentes assuntos da comunicação.” Francine Peixoto – Assessora de Comunicação da Prefeitura de Arroio do Sal

 

O encontro serviu para esclarecer pontos relevantes da notícia produzida com credibilidade. Com certeza este elo entre Igreja e Imprensa será um fortalecimento dos nossos meios de comunicação quanto suas responsabilidades com a verdadeira informação.” Joceli Lopes Roldão – Jornalista e Diretor do Jornal Fato em Foco

 

Em nome da nossa TV Litoral – a Rede Litoral de Televisão Canal 6 – a gente quer agradecer de coração à Diocese e toda a equipe altamente eficiente pela ideia, pela iniciativa que foi realmente muito importante, alias, é muito importante debates desta natureza. Falar de fake news é algo fundamental no mundo em que vivemos. Notícias falsas tem o poder de caminhar com os próprios pés, apelando para o emocional. Quando uma notícia falsa com título sensacionalista ou com um corpo de texto que careça de fontes concorda com determinadas opiniões pré-estabelecidas ela tem mais chance de ser compartilhada. Porque em um momento de intensa polarização ideológica as pessoas estão em busca de cada vez mais argumentos que justifiquem os seus posicionamentos. O nosso Canal 6 pensa de uma forma totalmente diferenciada. Nós pensamos em trazer a informação, trazer a notícia como ela é. E muitas vezes no causa de uma pessoa que fala, que critica outrem, o que que nós vamos fazer? Trazer aquela outra pessoa para pelo menos ouvi-la. Isso é importante. Em suma, os produtores de notícias falsas se aproveitam da ingenuidade da falta de auto-crítica e da checagem de informações.É justamente aí que nós, jornalistas, radialistas, em fim, todos nós que trabalhamos com veículos de comunicação devemos buscar justamente as origens e, em função de tudo isso, pela transparência e pelo exercício de checagem, é que nós agradecemos mais uma vez a Igreja Católica, o trabalho que o Papa Francisco vem realizando e o objetivo desses encontros. Parabéns. Ficamos muito felizes em participar. Somos parceiros para trazer uma notícia verdadeira e uma informação correta que congrega com tudo o que vem sendo realizado pela Igreja Católica. Um grande abraço e podem contar com o Canal 6 – a Rede Litoral de Televisão.” Angelo Gallardo – Rede Litoral TV 

 

Essa forma de encontro, feito de diálogo e de convívio, faz bem para nós Igreja e os meios de comunicação que atuam no nosso meio. O diálogo respeitoso é sempre fecundo e faz bem a todos os formadores de opinião tanto confessionais como não-confessionais. A facilidade no acesso à informação, não dispensa ninguém a ser uma boa notícia e a informar para formar pessoas livres e responsáveis.” Dom Jaime Pedro Kohl – Bispo diocesano de Osório

 

A Mensagem do Papa

Da Mensagem do Papa Francisco pelo 52º Dia Mundial das Comunicações Sociais segue abaixo alguns destaques como contribuição sobre o tema que pode ser acessado na íntegra em https://goo.gl/rWy8RM

– “A verdade vos tornará livres’ (Jo 8, 32). Fake news e jornalismo de paz”, Francisco propõe um “distanciamento crítico” para evitar a difusão de notícias falsas;

– Prevenir a difusão de notícias falsas pelo distanciamento crítico e metódico em relação a todas as mensagens e pela procura de informação em mais do que um órgão de comunicação;

– Redescobrir o valor da profissão do jornalista, que num contexto de proliferação irregular de mensagens exige uma mediação cada vez mais assertiva do jornalismo; esta é uma profissão que nunca pode distanciar-se das tradições que definem a classe, nomeadamente a importância decisiva das fontes, para a procura do contraditório (quantas vezes, antes de se tirarem conclusões, é necessário ouvir ainda uma terceira voz…);

– Comprometer cada pessoa na comunicação da verdade como um exercício do quotidiano naquilo que cada um transmite, por um lado, e, por outro, no que todos recebem, nunca negando a possibilidade de rejeitar ou ignorar uma notícia ou um órgão de comunicação social, quando possa estar em causa a verdade.

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.