Diocese de Osório completa hoje 21 anos de sua criação pelo papa São João Paulo II

Hoje, 10 de novembro de 2020, a Diocese de Osório celebra 21 anos de sua criação. Em 10 de novembro de 1999 pela Bula Apostolicum Supremi do papa São João Paulo II, criava a Diocese de Osório desmembrando parte do território da Arquidiocese de Porto Alegre e da Diocese de Caxias do Sul, se tornando a 17ª Diocese do estado do Rio Grande do Sul e do Regional Sul 3 da CNBB. Também nessa data foi realizada a dedicação da Catedral Nossa Senhora da Conceição em Osório.

O primeiro bispo nomeado para a Diocese foi dom Thadeu Gomes Canellas, então Bispo auxiliar de Porto Alegre, iniciando seu bispado em 16 de janeiro de 2000 até 2006. Atualmente, dom Thadeu está recolhido na Morada dos Anjos, no bairro Bela Vista, em Osório, gozando de boa saúde e dedicando-se à leituras, estudos, hábitos saudáveis e oração.

O segundo e atual bispo da Diocese de Osório é o Pobre Servo da Divina Providência, dom Jaime Pedro Kohl, nomeado pelo Papa Bento XVI em 15 de novembro de 2006. Dom Jaime Pedro foi ordenado bispo em 4 de fevereiro de 2007, tomando posse em Osório em 11 de março de 2007.

A Diocese faz limite com o Oceano Atlântico, Arquidiocese de Porto Alegre (RS) e Dioceses de Caxias do Sul (RS), Criciúma (SC), Novo Hamburgo (RS) e Rio Grande (RS).

Atualmente, a Diocese abrange 21 municípios do Litoral Norte do Rio Grande do Sul com 23 paróquias e uma Igreja-Irmã, a Paróquia Menino Jesus, na Vila Novo Remanso – Prelazia de Itacoatiara, no Amazonas.

De acordo com dom Jaime, hoje mesmo, aniversário da instalação da Diocese e da primeira dedicação da Catedral, partiu e já se encontra no território amazônico o Pe. Rodrigo Schuler de Souza, que com o casal Marilene e Flávio assume a administração e o pastoreio da paróquia Menino Jesus, que, para nós, passa a ser a 24ª paróquia sob nossa responsabilidade pastoral.

Depois de 21 anos de existência, concretizarmos esse projeto de Igrejas-Irmãs é sinal de maturidade espiritual e missionária. É com alegria que abrimos nosso coração e damos de nossa ‘pobreza’ para quem clama por solidariedade no campo da evangelização. Temos certeza que esse sinal trará muitas graças e bênçãos sobre a nossa Igreja Particular pela mão invisível, mas atuante da Providência divina”, afirma o bispo dom Jaime Pedro.

 

 

 

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.