Notícias da diocese › 21/06/2021

Diocese de Osório celebra memória de São Luís Gonzaga, padroeiro dos seminaristas

Hoje, 21 de junho, às 19h, na capela do Seminário Maior Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos em Viamão será celebrada a memória de São Luiz Gonzaga, padroeiro dos seminaristas e protetor dos jovens e dos estudantes.

De pé: seminarista Jackson, Pe. Tiago, Pe. Ederson, seminarista Assis, dom Jaime Pedro, Pe. Gilberto. Embaixo: seminaristas Gabriel, Rodrigo, Silvio, Edson, Edivan e Giovane

A data é lembrada também em homenagem aos oito jovens seminaristas da Diocese de Osório, dos quais seis residem no Seminário Maior (Viamão), para estudos da filosofia e teologia, um no Seminário São José em Gravataí, propedêutico, e um em experiência pastoral-missionária em Macapá.

De acordo com o reitor do Seminário Maior, Pe. Tiago Gomes, ser seminarista é colocar-se em um processo de discipulado e configuração a Cristo, bom pastor, mestre e sacerdote, que doa sua vida pelo povo de Deus.

“A vida do seminarista é muito intensa na oração, nos estudos, na convivência fraterna e na ação pastoral; é um tempo de edificação humana e espiritual. Rezemos pelos nossos seminaristas para que sejam presbíteros conforme o Coração de Jesus”, incentiva o reitor Pe. Tiago.

>> Conheça o dia-a-dia no Seminário Maior da Diocese de Osório, visitando sua página no Facebook.

 

Memória a São Luís Gonzaga

Seu nome de batismo era Castiglione delle Stiviere. Nasceu em 9 de março de 1568, em Roma, Itália. Primogênito, filho de um príncipe do Sacro Império chamado Ferrante Gonzaga. Seu pai era um nobre comandante do exército imperial, que detinha o título de “Marquês de Castiglione”.

O menino Luiz, porém, surpreenderia a família Gonzaga de maneira muito diferente. Quando tinha apenas dez anos, ele foi enviado à cidade de Florença para servir como pajem do grão-duque da Toscana. A partir desse momento, Castiglione decidiu fazer um voto perpétuo de virgindade. Serviu como pajem do filho do rei dom Filipe II, na Espanha durante alguns anos. Nesse tempo, procurou e conseguiu estudar filosofia na Universidade de Alcalá. Nas horas vagas, dedicava-se à oração e às leituras espirituais.

Quando seu pai soube que Luís desejava se tornar padre, chamou-o de volta a Roma e tentou desaconselhá-lo de todas as maneiras.  Mas, ao perceber que algumas ofertas não preenchiam o coração do filho, perguntou a ele se ainda queria ser padre. Luis Gozaga respondeu: “É nisso que penso noite e dia.” Então o pai autorizou-o a entrar para a Companhia de Jesus.

 

Rezemos, sempre, pelas vocações da Diocese de Osório:

São Luís Gonzaga, que vivestes um amor tão intenso a Deus e um amor tão dedicado ao próximo, que não vos importastes de carregar os doentes encontrados pelo caminho, ajudai-nos a viver nossa vocação e animai a vocação de nossos seminaristas, para que possam no tempo devido entrarem no gozo da vida sacerdotal e no momento oportuno na glória junto de vós!

Vossa pureza seja estímulo para que os jovens e seminaristas, mergulhados num mundo de violência e de malícia, possam se manter afastados dos vícios e saibam valorizar a juventude como tempo privilegiado da vida. Animai-nos sempre com vosso exemplo e com vossa intercessão!
Amém!

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.