Notícias da diocese › 17/03/2020

Com orientações pastorais na prevenção do coronavírus o Bispo da Diocese de Osório pede cuidado com a vida

No início da tarde desta terça, 17 de março, o bispo da Diocese de Osório, dom Jaime Pedro Kohl, emite orientações pastorais que visam orientar os fiéis das 23 paróquias do Litoral Norte Gaúcho, que compõe a Diocese.

Em nota, o bispo reconhece que “diante da realidade de pandemia que vem se propagando há algumas semanas por vários países, incluindo o aumento de casos confirmados no Brasil e Rio Grande do Sul, com sérios riscos de vida para as pessoas, especialmente às idosas, e seguindo as recomendações das autoridades sanitárias e de saúde,” se faz necessário orientações pastorais complementares às já publicadas no site da Diocese – www.diocedesosorio.org – em 29 de fevereiro, ao Clero, a todos/as fiéis católicos/as e às pessoas de boa vontade.

Segue a mensagem na íntegra:

 

“Orientações pastorais da Diocese de Osório

acerca do coronavírus

Osório, 17 de março de 2020.

 

Diante da realidade de pandemia que vem se propagando há algumas semanas por vários países, incluindo o aumento de casos confirmados no Brasil e Rio Grande do Sul, com sérios riscos de vida para as pessoas, especialmente às idosas, e seguindo as recomendações das autoridades sanitárias e de saúde, segue orientações pastorais complementares às já publicadas no site da Diocese – www.diocedesosorio.org – em 29 de fevereiro, ao Clero, a todos/as fiéis católicos/as e às pessoas de boa vontade.

Antes de tudo dizer às pessoas de manter uma atitude de calma e serenidade, não de apavoramento que nada ajuda. Cuidado, prudência e prevenção sim. Que ninguém se sinta culpado por não participar da sua missa dominical nesse tempo de risco de transmissão do vírus. Pode assistir pela televisão, escutar pela rádio, acompanhar as transmissões ao vivo de missas transmitidas pelas equipes da Pastoral da Comunicação, ou outros meios de comunicação. Podemos alimentar nossa fé com outras práticas importantes e agradáveis a Deus como leitura e meditação da Palavra de Deus seja pessoalmente como em família.

 

Para evitar a transmissão do novo coronavírus, recomenda-se:

  1. Cancelar grandes eventos (festas comunitárias, retiros, encontros, bailes, bingos, chás, entre outras promoções que aglomerem pessoas) e reuniões e assembleias pastorais e movimentos com grande afluência de pessoas;
  2. Suspender os encontros de catequese, grupos de oração, terços em comunidades, encontros da Infância e Adolescência Missionária (IAM) e de grupos de jovens;
  3. Nas missas, evite-se: acolhida com aperto de mão; rezar o Pai Nosso de mãos dadas; saudação (“abraço”) da paz, mesmo na forma de aperto de mão; dar ou receber comunhão na boca (seja dada e recebida na mão, como concede a CNBB); manter água nas pias de água benta (conforme Nota da Diocese de 29 de fevereiro).
  4. Nas missas da saúde se forem feitas, evite-se a bênção individual e se faça somente a bênção coletiva como de costume;
  5. As celebrações de Batismo e Crisma sejam adiadas e remarcadas no tempo oportuno;
  6. Em caso de casamentos, adiar para outra data. Não sendo possível, cuide-se que participem apenas familiares, padrinhos e amigos mais próximos;
  7. Quanto aos velórios e a celebração de encomendação nas capelas mortuárias restringir aos familiares mais próximos e que os locais permaneçam bem arejados;
  8. Confissões, direções espirituais, bênçãos e atendimentos pessoais com os padres na secretaria paroquial estão todos temporariamente suspensos. Em casos de urgência, se procure ambientes bem arejados.
  9. As visitas dos ministros aos doentes e as pessoas idosas estão suspensas. Em casos muito graves, os padres estão autorizados a levar o viático e administrar a Unção dos Enfermos;
  10. Caso haja determinação dos poderes públicos e sanitários e, por razões de risco real de contaminação, os párocos podem suspender as celebrações com afluência massiva de povo.
  11. Nossas igrejas estejam sempre abertas em vista de possibilitar aos fiéis momentos pessoais de oração.
  12. Nosso belo costume do chimarrão em grupos seja evitado temporariamente até os riscos forem superados.

Como a Campanha da Fraternidade 2020 nos exorta a permanecermos de olhos e coração abertos às necessidades dos nossos irmãos e irmãs, especialmente os mais fragilizados, nunca nos neguemos a prestar nossa solidariedade. O cuidado com a vida seja sempre o nosso compromisso.

 

Nossa Senhora da Conceição e Santa Dulce dos pobres intercedam pelo Brasil e pelo Mundo.

Dom Jaime Pedro Kohl

Bispo da Diocese de Osório”

 

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.